Tomadas escurecidas ou com sinais de derretimento podem significar um problema na instalação elétrica de casa. É importante ficar atento, uma vez que, caso não sejam corrigidos, podem gerar prejuízos, com equipamentos danificados, e até acidentes mais graves.

Abaixo você vai entender as causas dessa situação, quais os padrões atuais para evitar esse tipo de acidente e os perigos envolvidos. Além disso, veja como proceder para evitar que uma tomada com temperatura elevada vire um risco para sua vida e para a segurança do imóvel.

Fique atento às especificações das tomadas e dos seus dispositivos para identificar problemas e evitar acidentes — Foto: Divulgação/Schneider

O derretimento ou escurecimento do material plástico no entorno dos furos da tomada está relacionado às sobrecargas de corrente. Isso ocorre quando há um descompasso entre os valores de intensidade – medida em amperes (A) – oferecidos pela tomada e exigidos por um dispositivo ligado a ela.

Por exemplo, a tomada com problema é de uso geral e oferece 10 amperes, mas o dispositivo precisa de uma corrente com maior intensidade, a 20 A. Nesse caso, a conexão entre os pinos e a tomada vai esquentar por conta da diferença entre os valores de intensidade oferecido e exigido pelo dispositivo, gerando a sobrecarga. Isso causa aquecimento excessivo, que pode vir a derreter a tomada.

Entre os aparelhos de 20 A estão aquecedores, secadores de cabelo e de roupas, fornos, ar-condicionados, entre outros. Esses precisam de mais energia do que um dispositivo simples, como o carregador do seu celular, a fonte do notebook ou o seu roteador de Internet, por exemplo.

Portanto, o ideal é que tomadas com essa capacidade estejam instaladas em áreas de serviço, cozinhas e garagens da sua residência, deixando as de uso geral para outros cômodos. No entanto, nada impede que uma tomada de 20 A seja instalada no seu quarto, desde que o projeto elétrico da sua casa esteja de acordo com essa necessidade e a instalação tenha sido realizada de forma correta.